Sorocaba uma Constituição Paralela: Vereadores de Sorocaba não reduzem salários com desculpa de ser inconstitucional

0

A Secretária Jurídica da Câmara de Vereadores de Sorocaba, deve possuir uma Constituição paralela, onde projetos com boa iniciativa, porém, que não agrade a certas pessoas, são considerados inconstitucionais, unicamente em Sorocaba.

Em contrapartida a mesa diretora cortou contratos de serviços, que segundo a própria mesa, é mais que o dobro de cortes, se fosse o salário dos vereadores. No mesmo mês que compra uma maquina de café avaliada em R$ 14 mil reais.

Na cidade de São Paulo – SP, o corte no salário de vereadores foi de 30% e nas verbas de gabinete, mas não diminuí salário de comissionados.

Já na cidade de Mercês – MG, o corte foi de 10% que foi destinado a um fundo de saúde para combater o Coronavírus.

Em Francisco Beltrão – PR, prefeito reduz o próprio salário e de comissionados.

Já na cidade de Arcos – MG, a redução de salário foi de 80%, prefeito, com 50%, e os secretários municipais, com 20%, também terão corte salarial.

A pesquisa no Google demonstrou que várias Câmaras de Vereadores, por todo o Brasil, reduziu o próprio salário. Para finalizar a pesquisa a cidade Estrela-RS, também reduziu salários em 20%.

Ocorre que uma suposta Constituição Paralela, que a Secretaria Jurídica da Câmara deve ter acesso, projetos em nossas terras rasgadas, são constitucionais, já nos outros 5.569 municípios que tem o Brasil, esses projetos passam rapidamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui