Saiu o Decreto Municipal que libera templos religiosos a partir do dia 1º de junho

0

Após fechamento de atividades religiosas da Catedral Evangélica de Sorocaba, que funcionava apenas online, com a presença de poucas pessoas. Prefeita admitiu para alguns líderes religiosos que “pegou mal”, a intervenção da reunião pela fiscalização, por enquanto que, autoridades se reuniam na presença de um Padre Católico e um membro da Igreja Presbiteriana na abertura do Hospital de Campanha.

O novo decreto passa a valer a partir do dia 1 de junho, com restrições para proteção de fieis. Cerimônias não poderão ultrapassar 2 horas e a frequência do público será de, no máximo, 30% da capacidade dos espaços

A prefeita Jaqueline Coutinho assinou  na tarde desta sexta-feira (29) o decreto 25.767/20 que estabelece a reabertura de templos religiosos em Sorocaba ainda durante o período de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A medida passa a valer a partir de 1 de junho, segunda-feira, data na qual também vigoram novos horários de funcionamento de estabelecimentos comerciais e negócios na cidade.

De acordo com o decreto, igrejas, templos e afins poderão funcionar com 30% de sua capacidade de público, organizando-se de modo a manter seus fieis em distanciamento seguro, com intervalo de assento em bancos ou cadeiras, considerando, ainda, o uso dos mesmos em fileiras distintas. Também deverá ser exigido uso de máscaras por todos os frequentadores; associados, voluntários ou membros, bem como de seus líderes, com garantia de acesso a produtos de higiene como água e sabão ou álcool gel para como profilaxia sanitária.

Para assegurar que o ambiente seja o mais seguro possível, esses locais ainda deverão promover a triagem das pessoas para entrada nos espaços, considerando, principalmente, aquelas que venham a apresentar sintomas gripais. Pelo texto, a indicação é, se possível, que seja feita a aferição da temperatura corporal e, em constatada alteração a superior, que seja recusada a entrada da pessoa.

“Estamos vivenciando um momento no qual precisamos cuidar uns dos outros. O exercício da fé é legítimo e, mais do que nunca, um alento para todos. Mas a prática religiosa deve ser feita com consciência, responsabilidade e total demonstração de amor ao próximo, e isso fazemos cuidando dos nossos irmãos”, disse a prefeita que, nesta semana, recebeu representantes de várias denominações religiosas para expor os aspectos da reabertura dos templos.

Igrejas e templos também deverão manter em locais visíveis e de fácil consulta cartazes indicando as formas e condições nas quais as cerimônias se realizarão. Pelo decreto há, ainda, a indicação de redução no número de cultos e a duração destes não poderá ultrapassar a duas horas. Quanto a atendimentos individualizados dos fieis, estes deverão ocorrer mediante horário marcado, seguindo orientação de cada denominação religiosa ou mesmo dos respectivos líderes. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui