Caso “Marido de Aluguel” anda na justiça e audiência é marcada para próximo dia 11 de agosto

0

Um antigo caso iniciado em 2019 em Sorocaba é o caso do Marido de Aluguel, onde um servidor nomeado no SAAE, prestava serviços domésticos a Jaqueline Coutinho e seus filhos, segundo o Ministério Público.

A Prefeita de Sorocaba sofreu um pedido de cassação de seu mandato, que foi absolvida pelos vereadores, com a permanência do mandato, hoje como prefeita da cidade.

Quando houve a cassação do ex-prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM), a Prefeita, conseguiu foro privilegiado e o processo começou a caminhar em São Paulo, em uma vara própria para atender crimes de prefeitos.

A Prefeita responde a dois processos na justiça, um Criminal e outro por Improbidade Administrativa, que pede a cassação de seus direitos políticos.

O processo de Improbidade Administrativa

O processo de Improbidade Administrativa teve uma audiência marcada para o próximo dia 11 de agosto de 2020. Um dos ouvidos será testemunhas e o ex-prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM).

O processo Criminal

O relator do processo no TJSP é o desembargador Maurício Henrique Guimarães Pereira Filho, que pediu o desmembramento da ação, já que o Ronald Pereira e Fábio (marido de aluguel) não possui foro privilegiado e a ação deverá ocorrer na justiça comum.

Devido a pandemia havia a possibilidade do julgamento ocorrer virtualmente, já o advogado da Prefeita não concordou, devido a sustentação oral que deverá apresentar na defesa.

O promotor José Júlio Lozano Júnior, afirmou que “Todas as testemunhas de acusação confirmaram o que haviam dito na fase investigativa. Isso vem confirmar em juízo o que já tinha sido investigado pelo Ministério Público durante o procedimento investigatório criminal. Na nossa ótica, as provas se confirmaram”.

Para o promotor, Jaqueline Coutinho (PSL) era partícipe nas falsificações de documentos e pontos: “A acusação diz que ele falsificava para ir trabalhar para ela e para a sua família, Ou seja, ela era beneficiária direta”, comenta.

As audiências podem ser mais um balde de água fria na carreira política de Jaqueline Coutinho (PSL), que poderá levar ao aumento de rejeição da Prefeita que já esta bastante ruim, devido a condução engessada do combate a Pandemia do novo Coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui