Butatan admitiu ter usado tecnologia Americana em vacina dita ser “100% brasileira” por Dória

0

O Instituto Butatan admitiu ter usado tecnologia Americana em vacina dita ser “100% brasileira” por Dória. Ocorre que o Governador do Estado de São Paulo está tentando alavancar seu nome político para concorrer as eleição presidenciais de 2022.

A corrida para lançar a vacina foi após o anúncio do Governo Federal sobre a vacina desenvolvida na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), onde a médica e professora Santuza Texeira, membro da equipe do CTVacinas e professora do Departamento de Bioquímica e Imunologia da UFMG, afirmou “Estamos preparando a documentação para obter autorização na Anvisa para fazer testes em humanos. Os primeiros testes clínicos. É um processo muito cuidadoso”.

Dória em seu anúncio a vacina e todo o material de marketing destinado para o tema, falou que trata-se de uma “vacina 100% do Brasil”. Porém a vacina é uma criação do hospital Mount Sinai, nos Estados Unidos. O Instituto e o Governador omitiu a informação em qualquer divulgação.

Em entrevista coletiva nesta manhã, o governar disse, que o imunizante “é a 1ª vacina 100% nacional, integralmente desenvolvida e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan”.

A Folha de São Paulo, publicou uma matéria mostrando que a vacina era de tecnologia americana. Só depois da publicação da notícia da Folha, o Butantan admitiu ter “parceria e a licença de uso e exploração de parte da tecnologia que foi desenvolvida pela Icahn School of Medicine do Hospital Mount Sinai de Nova Iorque, para obter o vírus”.

A Univerdade Federal de Minas Gerais preza por um “processo muito cuidadoso”, já o governador do Estado de São Paulo João Dória (PSDB), preza pela velocidade, mentira e desinformação, sem qualquer zelo com a saúde humana. Focando nas eleições de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui