Marido de Aluguel: Testemunhas foram ouvidas e cerco fecha para Jaqueline Coutinho

0

Hoje (27), ocorreu uma audiência no Fórum em Sorocaba, para ouvir testemunhas do caso Marido de Aluguel, que coloca a ex-prefeita de Sorocaba Jaqueline Coutinho (MDB) no banco dos réus.

Relembre o caso: https://sorocabano.com/caso-marido-de-aluguel/

Uma das testemunhas ouvidas foi o ex-prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM), que contou detalhes da história, inclusive como o atrito iniciou entre a ex-prefeita de Sorocaba e a ex-assessora Tatiane Pólis. Segundo Crespo, toda a história começou, quando ele avisou a ex-prefeita, que estava sabendo sobre o servidor público nomeado, para atividades particulares, dando conselho que ela parasse e viajou para fora do Brasil.

Após seu retorno a ex-servidora Tatiane Pólis, avisou a Crespo que a ex-prefeita Jaqueline Coutinho, estaria a perseguindo na Prefeitura de Sorocaba.

Outras testemunhas foram ouvidas e afirmaram que Jaqueline Coutinho tinha total ciência que o servidor nomeado, estava atuando diretamente dentro de sua casa, durante o expediente, com todos os registros de entrada e saída no condomínio. Uma nova audiência foi marcada para 2022, onde será ouvido testemunhas ligadas a portaria do condomínio que Jaqueline mora.

As testemunhas já afirmaram ao Ministério Público, que Jaqueline tinha total conhecimento do caso e do uso do servidor público. Uma das provas emprestadas da ação criminal, é o registro de uma multa com o antigo carro oficial de Jaqueline, assinada pelo mesmo servidor, quando ele não era mais funcionário da Prefeitura, durante o expediente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui